ABJKDABJKD
Topo
 

Tim Tackett (JKD Wednesday Night Group)

Tim Tacket
Senior Instructor
Wednesday Night Group

O Wednesday Night Group (Grupo de quarta-feira à noite) é um tipo pouco comum para grupo de artes marciais por ser não lucrativo, o que significa que não cobramos pelas aulas. Somos chamados de Wednesday Night Group porque nos encontramos todas as quartas à noite em minha garagem em Redlands, Califórnia. O propósito deste grupo é preservar e promover a arte do Jeet Kune Do de Bruce Lee, que alguns chamam de Jeet Kune Do original, mas nós chamamos JKD da Velha Escola (Old School JKD). Ensinamos JKD não para nos limitarmos, mas para nos libertarmos, para compartilhar com os outros o que aprendemos, e descobrirmos nossas expressões pessoais da arte de Bruce Lee.

Somos afortunados em ter dois alunos originais de Bruce Lee para compartilhar o seu conhecimento da arte de Bruce conosco. São eles Bob Bremer e Jim Sewell. Uma vez que iniciei o grupo, e ele se reúne em minha garagem, eu deveria falar um pouco sobre mim, para que saibam quem sou.

Enquanto estava na U.S.A.F. (Força Aérea dos Estados Unidos), minha família e eu residimos em Taiwan por quase três anos. Enquanto estive lá estudei Kuo Shu (Kung-Fu). Minha esposa trabalhava como professora na Escola Americana de Taipei durante o dia e eu trabalhava à noite na Estação da Força Aérea Shu Lin Kuo. Como tinha os meus dias livres eu estava à procura de algo com que ocupar meu tempo. Um de meus amigos me recomendou que fizesse artes marciais. Acabei por estudar seis horas por dia, seis dias na semana. Enquanto estava em Taiwan aprendi dois tipos de Hsing-i, Tai-Chi, Shaolin do norte e do sul, estilo Graça Branca e Macaco. Depois de minha desmobilização da Força Aérea, continuei a trabalhar em minha graduação universitária. Uma vez que tinha esposa e dois filhos para sustentar, abri uma escola de Kung-Fu em tempo integral, em Redlands, Califórnia, enquanto iniciava como calouro na Universidade da Califórnia, campus de Riverside em 1966.

Em 1967 vi Bruce Lee demonstrar o JKD no torneio de Ed Parker em Long Beach, Califórnia, e quis começar a estudar com ele logo naquele momento, mas logo me dei conta que não teria tempo suficiente até terminar a faculdade. Em 1968, comecei o programa de Mestrado em Belas Artes na UCR e não consegui mais ensinar artes marciais em tempo integral. Então, fechei a minha escola e aluguei um espaço em Redlands duas vezes por semana onde ensinava o que eu chamava de Karatê chinês porque raramente alguém tinha ouvido falar sobre Kung-Fu, muito menos Kuo Shu.

Em 1970 recebi o meu M.B.A. e comecei a ensinar artes cênicas em escola secundária. Logo depois disto, eu e o meu primeiro aluno, Bob Chapman, procuramos Dan Inosanto, sob recomendação de Dan Lee. Dan Inosanto tinha aberto uma escola de quintal de Jeet Kune Do depois de Bruce Lee ter fechado sua escola de Chinatown em L.A., pouco antes de se mudar para Hong Kong para estrelar Big Boss. Ambos nos sentimos privilegiados em ser aceitos nas aulas do quintal de Dan Inosanto. A turma consistia em aproximadamente 10 alunos. Conheci pela primeira vez lendas do JKD como Bob Bremer, Dan Lee, Richard Bustillo, Jerry Poteet, e Pete Jacobs. Mais tarde, Chris Kent, Ted Lucay Lucay, e Jeff Imada se juntaram a uma nova turma.

Em 1973, Dan Inosanto homenageou-me com o grau de Senior First e foi-me dada permissão para ter um pequeno grupo de Jeet Kune Do. Na escola de quintal de Dan era sempre enfatizado que o JKD era algo especial. Havia certas técnicas que Bruce Lee não queria que fosse passado para outros senão aqueles que, sentíamos, compunham um pequeno grupo especial de alunos. Dan nos contou que Bruce disse, “Se o conhecimento é poder, então para quê passá-lo indiscriminadamente?”

Depois do falecimento inoportuno de Bruce, Dan abriu junto com Bustillo, a Academia Filipina de Kali para promover as artes marciais filipinas e também o JKD. Uma vez que Dan tinha prometido a Bruce não ensinar JKD publicamente, ele criou um currículo com quatro fases de Jun Fan Gung Fu que era o que Bruce chamava de sua arte antes de nomeá-la Jeet Kune Do. O seu JKD de quintal tornou-se uma turma fechada e particular na academia de Kali.

Ao mesmo tempo, eu estava ensinando os princípios do JKD, usando-os como ferramentas para examinar as artes marciais que eu tinha aprendido até aquele momento. Descobri que muito do que eu tinha ensinado não era muito eficiente. Por minha própria experiência pessoal eu mantive algo do Hsing-I e todo o Tai Chi para mim, mas não tinha vontade de ensinar nada além de Jeet Kune Do. Uma vez que eu não queria ensinar o JKD abertamente, fechei a minha escola e mudei o grupo mais avançado de alunos para a minha garagem onde temos estado desde então.

Quando começaram os acampamentos de artes marciais no verão, Dan me pediu para ensinar lá. Ele disse a Larry Hartsell e a mim que como tinha prometido a Bruce não ensinar o JKD abertamente, que ele ensinaria JKD enquanto ensinava Kali. Nós três ensinamos juntos todos os verões até que o Great Smokey Mountain Martial Arts Camp fechou. Além de ensinar em minha garagem uma noite por semana, a outra aula de JKD que dava era o seminário ocasional que dava a alunos de acampamento que tinham uma escola própria.  Atualmente só dou um par de seminários por ano. Aposentei-me há seis anos, depois de dar aulas no ensino secundário por 30 anos.

A aquisição mais importante do grupo foi Bob Bremer. Depois de se aposentar como operador de grua, Bob começou a aparecer nas quartas à noite. Aprendemos muito com o Bob. Aprendemos muitos daqueles pequenos detalhes que fazem o JKD funcionar no mundo real. Começamos a realmente analisar tudo o que ele tinha aprendido. Ele enfatizava que o JKD era eficiência no combate desarmado e não a acumulação de técnicas. Ele nos mostrou que não necessitaríamos adicionar cada vez mais técnicas.

Há pouco mais de doze anos, um aluno original da Chinatown começou a aparecer. Jim Sewell estudou na escola Chinatown de Bruce Lee por pouco mais de doze meses e tem um certificado de primeiro nível. Temos tido sorte que outras pessoas queiram aprender o que ensinamos e sejam capazes de compartilhar isso com outros, e eles agora têm grupos noutras partes da América e da Europa. Uma lista desses instrutores pode ser achada na nossa página da web que é http://www.jkdwednite.com.

Freqüentemente me perguntam porque temos só um pequeno grupo. Para nós, pelo menos, achamos que a melhor forma de aprender o Jun Fan Jeet Kune Do é numa base de um para um. Até este momento o Wednesday Night Group não tem sentido a necessidade de se expandir. Mas uma vez que verificamos que há muita confusão sobre o que o Jeet Kune Do realmente é, achamos que agora é nosso dever sair da garagem e compartilhar nosso conhecimento da arte de Bruce Lee para que seu ensinamento original sobreviva para inspirar as futuras gerações, o que nos traz para a nossa filosofia de ensinar o JFJKD.

O problema em citar Bruce Lee para tentar dar suporte ao nosso ponto de vista específico é que alguns de seus escritos parecem contradizer-se. Por exemplo, ele escreve, “Diferente da abordagem tradicional nunca há uma série de regras, uma classificação.” Ao mesmo tempo em suas notas pessoais ele lista técnicas e princípios. Devemos lembrar que seus escritos vêm de períodos diferentes do seu desenvolvimento e que necessitamos perceber como as artes marciais eram apegadas à tradição nos anos 1960. Lembre-s que o título de sua dissertação original era “Liberte-se do Karatê Clássico”. Com isto em mente o Wednesday Night Group tenta usar o que Bruce ensinou durante a terceira e a fase final de sua evolução como guia para a nossa libertação pessoal. Uma vez que você tenha aprendido o núcleo técnino, então você tem um método ou forma de olhar para as outras artes e pegar o que precisa ou possa eficientemente utilizar para o seu JKD pessoal. O que nos leva à questão: “O que significa aprender?”

Todos nós lemos ou ouvimos a citação que em JKD deveríamos saber o princípio, seguir o princípio e finalmente dissolver o princípio. Saber o princípio significa que você pode passar umas quantas horas num seminário trabalhando em algo como o princípio de hammer (martelo), para que você pelo menos o conheça quando o vir. Mais tarde você vê alguém executá-lo e diz para si mesmo, “Oh esse é o princípio do hammer, eu sei isso.” Não acho que alguém realmente saiba a técnica. Passamos parte das aulas de quarta-feira à noite trabalhando nesse princípio durante seis anos, mas nenhum de nós sente que realmente o conhece. Sabê-lo, significa que podemos ficar a sessenta centímetros da pessoa, dizer que vamos atingi-lo na testa, deixá-lo tentar bloquear o seu ataque, e tocar a sua testa o tempo todo. Bruce Lee podia fazer isso. Nós ainda não conseguimos. Ele conhecia a técnica, mas nós ainda não chegamos lá, embora sintamos que estamos no caminho. Portanto, estamos a uma grande distância de dissolver a técnica, o que significa que você não golpeia mais, a técnica golpeia.

Bruce Lee foi citado como tendo dito que no JKD você deve constantemente estudar as outras artes marciais. A questão principal é: “O que queria ele dizer com estudar?” O dicionário Mundial de Inglês Encarta define estudar como, “aprender sobre um assunto específico lendo ou pesquisando”. Bruce Lee tinha uma biblioteca cheia de livros sobre artes marciais. Ele tinha a maioria dos livros já escritos sobre a esgrima ocidental. Tanto quanto eu saiba, ele nunca teve aulas de esgrima. Ele nunca se tornou professor de esgrima. A sua genialidade foi a de conseguir extrair a essência da esgrima ocidental e depois adaptar suas teorias e princípios à sua forma de combate. Da esgrima, Bruce adotou e adaptou 5 formas de ataque e ritmo quebrado, entre outras coisas.

O Wednesday Night Group acredita que deveríamos nos tornar familiarizados com tantas artes marciais quanto possível. No mínimo deveríamos entender e ter uma resposta a seus sistemas de atuação. Concordamos com Krisnamurti que disse: “O autoconhecimento é um processo contínuo”. É por isso que o nosso grupo tem uma política de porta aberta. Qualquer arista marcial de qualquer estilo ou sistema é mais do que bem vindo para visitar-nos e compartilhar o seu conhecimento. A única coisa que sabemos com certeza é que não sabemos tudo.

O que queremos que nossos alunos façam, é que sejam capazes de executar o currículo principal do Jeet Kune Do, torná-lo seu, depois adaptem, evoluam, e adicionem o que é seu próprio. Isso será o seu Jeet Kune do. Mas também achamos que eles não deveriam adicionar o que vai contra os princípios básicos do JKD, e lhe chamar Jeet Kune Do. Lembre-se de que qualquer princípio arquitetônico é baseado em fundações fortes. Deixe que o currículo central seja o seu guia para a construção da sua fundação e deixe que a casa que construir sobre ela seja a sua própria.

Pela primeira vez em nossos 30 anos história, o Wednesday Night Group  (Grupo de Quartas à Noite) está saindo da garagem, por assim dizer, e está buscando pessoas que possam partilhar nossa filosofia básica, e que queiram realmente pesquisar profundamente nos princípios básicos do JKD. Com isto em mente, alguns de nossos instrutores estão agora querendo ensinar particularmente e fazer pequenas oficinas ou seminários para promoverem mais e preservarem  a arte do Jeet Kune Do de Bruce Lee. Se estiver interessado, você pode contatar qualquer de nossos grupos, seja pela página da web ou diretamente por e-mail.

Artigo gentilmente cedido por Tim Tackett
Proibida sua reprodução total ou parcial sem autorização
Tradução: Jaime Nóbrega
Revisão: Hudson Golino