ABJKDABJKD
Topo
 

Devemos sempre afiar nossas ferramentas

Ricardo Aguiar
Professor 3º Grau - ABJKD
Escola Shien Tao - B.H.

Nós, praticantes de JKD, somos ávidos por aprender novas técnicas. Porém não podemos nos esquecer de afiar nossas técnicas já conhecidas, afiar nossas ferramentas, ou seja treinar muito, treinar sempre com o objetivo de nos aperfeiçoarmos cada vez mais.

Citamos aqui um texto do Sifu Tim Tackett que ilustra muito bem o que queremos dizer:

Várias vezes um praticante se depara com técnicas aparentemente conhecidas e logo pensa: Já vi esta técnica antes! Porém, em vários casos, significa somente que ele sabe identificar uma técnica e não necessariamente sabe corretamente como executá-la. Este é um conceito interessante, pois o praticante de JKD necessita entender a técnica em todas as suas dimensões.

O praticante precisa saber por que e quando a técnica deve ser executada. Ele precisa saber qual ferramenta do seu arsenal é a melhor para ser utilizada em determinado momento. Ele deve reconhecer qual a distância de combate, mas isso não significa que ele saiba como mantê-la assim. Tomando emprestado de Bruce Lee, “Soque quando tiver de socar. Chute quando tiver de chutar.”

Com uma breve análise sobre este texto concluímos que nós, como praticantes de JKD, não devemos nos contentar com apenas identificarmos uma técnica, mas sim, aprendê-la e executá-la de forma impecável. Devemos sempre buscar mais, nos aprofundando cada vez mais nos conhecimentos marciais. De forma alguma podemos ser superficiais. Simplicidade na técnica, não superficialidade. Afiar, lapidar, retirar o que não é essencial em uma técnica para torná-la eficaz aos nosso propósitos. Conhecer, entender e absorver são as três etapas necessárias para o aprendizado da técnica.

Outra condição indispensável é o treinamento constante, seja ele físico ou mental. Ao treinar nos aperfeiçoamos. Com o treinamento evitamos o improviso e aprendemos como nos adaptar à uma determinada situação. Se nos apegarmos sempre ao improviso estaremos à mercê da sorte, pode funcionar ou pode não funcionar. A capacidade de adaptação é uma qualidade  necessária ao praticante de JKD enquanto que o improviso pode nos levar ao erro.

Portanto, sigam estas dicas:

  • Treine sempre. Ao treinar evitamos o improviso.
  • Treine o mais próximo do real possível.
  • Afie sempre suas técnicas e,
  • Sinta-se a vontade para recusar uma técnica que não se adapta a você, mas faça isso com propriedade.

Abraço a todos!