ABJKDABJKD
Topo
 

Jeet Kune Do: O Legado de Bruce Lee

Pedro Luiz Alves
Instrutor 1º Nível - ABJKD
Equipe Infinity Jeet Kune Do
Guaxupé - MG

Assim como muitos outros alunos de Bruce, Jerry Poteet era faixa preta de karate kempo, do renomado professor norte americano Ed Parker. E se conheceram no torneio de karate onde Bruce fazia demonstrações do seu Jeet Kune Do. Instantaneamente Jerry ficou fascinado com o método apresentado pelo chinês, e logo em seguida começou seus estudos com Bruce em Chinatown, tornando-se private student.

Esse foi o começo da história de mais de 40 anos dedicados ao Jeet Kune Do. Jerry Poteet logo se tornou um dos mais conhecidos e respeitados professores de JKD em todo o mundo, fato que foi intensificado após ter sido convidado para coreografar as lutas do filme “Dragão: A História de Bruce Lee”. Não era apenas sua luta contra os falsos professores de JKD que o diferenciava, mas Jerry tinha a incrível capacidade de enxergar em seus alunos os mesmos atributos físicos e técnicos que Bruce possuía. Esse fato fazia com que ele os ajudasse a explorar ao máximo sua capacidade, aumentando assim ainda mais seu título de bom professor.

Recentemente o Jeet Kune Do perdeu um de seus maiores nomes, e isso não só nos faz pensar, mas também sentir. Podemos sentir que o legado deixado por Bruce, vai muito além de técnicas de combate, filmes ou filosofias. O legado deixado por ele, é maior até mesmo do que ele próprio poderia esperar. Prova disso é essa simples homenagem aqui prestada. Bruce não foi apenas um mestre, mas o progenitor de uma família. E o seu Jeet Kune Do é o sangue que corre nas nossas veias, e criam laços. Laços esses que independem de distância, linhagem ou graduação. Laços que nos deixam mais próximos.

Talvez esse velho homem, cuja academia em Los Angeles estava sempre repleta de alunos, seguidores e admiradores, tenha entendido esse conceito há muito tempo. E por isso, dedicou a sua vida em prol de um objetivo: “Keep the flame alive” . Essa é a maior lição que podemos ter aprendido com Sifu Jerry Poteet, como gostava de ser chamado.

Façamos votos que o seu trabalho tenha seguimento por seu aluno Octavio Quintero e sua esposa Fran Josef. E que a chama acesa por Bruce e mantida por pessoas como Jerry, não seja nunca apagada. Isso depende de todos, sejamos todos mantenedores da chama, pois um legado como esse, é a melhor coisa que podemos deixar para as próximas gerações de artistas marciais livres.